terça-feira, 15 de março de 2011

AMACIAMENTO DE MOTORES

P/ AEROMODELOS



O.S. Engines 46AX ABL w/Muffler
                                                                                                                            

                     Através deste resumo, mostramos a importância de fazer o amaciamento de um motor, visando o bom funcionamento deste, por toda vida útil do motor.
                       No amaciamento, promove-se o assentamento das partes móveis do motor, que deve ser feito cuidadosamente, como descrito abaixo. Leia com atenção os itens abaixo, antes de funcionar seu motor.

     PREFÁCIO:

1)      Este resumo não se destina à principiantes, pois aconselhamos fortemente, a presença de um aeromodelista mais experiente para lidar com o funcionamento inicial e regulagens posteriores de um motor, em virtude do perigo da rotação exercida pela hélice.
2)      Dividimos o amaciamento propriamente dito em duas etapas: amaciamento no solo e amaciamento em vôo. No solo, damos dois ou três tanques e finalizamos o processo de amaciamento com mais dez vôos no mínimo, com a mistura bem rica (agulha de alta), obtendo-se a refrigeração e condições de funcionamento ideais.
3)      A maioria dos motores glow vem com um abafador extra dentro do silencioso. Esta peça atende as exigências do mercado americano e europeu, onde se tem sérias restrições de ruído nas pistas. Como no Brasil, não temos tais exigências e nosso clima é quente, retiramos a referida peça para deixar o motor mais livre e esquentar menos.

AMACIAMENTO NO SOLO:

1)      No primeiro tanque, o motor deverá funcionar com o carburador todo aberto, durante todo o tempo. O que vai desacelerar o motor, é a agulha de alta bem aberta, pois afogará o mesmo. Este “afogamento” vai lubrificar e refrigerar o motor em excesso. Não deixe o motor aquecer muito em hipótese alguma. Encostando o dedo no cabeçote com cuidado, notará está morno, quase a ponto de não conseguir ficar com o dedo encostado nele! Atenção:  os motores sem anel, tem a camisa cônica e não podem ser amaciados com a temperatura muito baixa, pois causam danos no cilindro.
2)      No primeiro tanque, deixamos o motor funcionar em 50% de rotação, durante todo o tempo. Ou seja, o motor fica tão rico em combustível que a rotação fica baixa. Neste regime de funcionamento, gastamos todo o primeiro tanque.
3)      Espere o motor esfriar completamente, aproveitando para limpar todo o excesso de óleo, expelido pelo motor. Ligue novamente o motor, acelerando o carburador completamente, como no primeiro tanque. Agora, feche a agulha para o motor subir a rotação para 70%Deixe nesta rotação por 15 (quinze) segundos! Retorne a agulha para a posição inicial de 50% de RPM. Você observará que o motor esquentará mais, devido ao aumento da rotação. Ao reabrir a agulha, o mesmo resfriará novamente. Esta variação térmica controlada, é que promove o amaciamento inicial. Funcione o motor mais um ou dois tanques desta maneira. Assim, está finalizado o amaciamento inicial do motor no solo.

AMACIAMENTO EM VOÔ:

1)      A finalização do amaciamento acontece em vôo, onde o motor é refrigerado e roda na rotação perto da ideal. Regule a agulha de lenta e nos motores 4 TEMPOS promova a regulagem inicial de válvulas. Se necessário, troque a vela, pois ela pode ter perdido a eficiência no amaciamento inicial.
2)      Regule a agulha de alta, para que o motor todo acelerado rode no máximo à 80% da RPM! O motor deve rodar bem rico, porém sem prejudicar o desempenho do avião. A marcha lenta deverá ser regulada de maneira certa, para uma resposta rápida da marcha lenta para a alta-rotação.
3)      Voe no mínimo mais dez vôos com o motor mais rico (80% RPM), variando sempre a rotação do mesmo. Não acelere o motor completamente por mais de 15 segundos e evite manobras verticais.
4)      Durante toda a vida do motor, nunca funcione a agulha fechada para o motor rodar a 100%. Toda decolagem deverá ter a agulha um pouco aberta, ou seja, com o motor a 90%, mesmo com o motor já muito rodado!
5)      Use sempre combustível importado! Preferencialmente com 10% de Nitro e no mínimo 16% de óleo. Evite voar em pavimentação de terra, pois o motor absorve o pó, danificando as peças internas do mesmo.
6)      Não voe em pistas de terra ou sujas, pois o motor aspira esta sujeira, danificando o kit camisa/pistão. Periodicamente, confira o estado dos rolamentos e carbonização do seu motor. Use sempre a hélice correta para seu motor e bem balanceada.

Nenhum comentário: